.
 
 
Plástica de pálpebra na menopausa exige mais atenção
 
+ Saúde
 
     
   

Tamanho da fonte:


09/09/2009

Plástica de pálpebra na menopausa exige mais atenção

O alerta é da oftalmologista Patrícia Moitinho

É nobre a função da pálpebra no organismo. Esta pele que fica sobre o globo ocular protege o olho e é o principal agente da sua lubrificação. É a pálpebra que distribui a lágrima por todo o olho a cada piscada. Essas funções, porém, são facilmente deixadas em segundo plano na hora de decidir sobre uma cirurgia estética de pálpebra para deixá-la mais lisa com a remoção do excesso de pele que se acumula com o passar dos anos. Mas esta pouca importância à função da pálpebra pode significar problemas futuros. O alerta é da oftalmologista, Patrícia Moitinho, do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB) que aconselha uma avaliação oftalmológica pré-operatória.

A exposição ocular da córnea, durante o sono, é o fator que mais leva às complicações, assinala a médica ao explicar que quando é removido mais pele da pálpebra do que deveria, durante a cirurgia estética, o olho fica entreaberto na hora de dormir, trata-se de um efeito chamado lagoftalmo. Este quadro pode evoluir para ceratites, que são inflamações da córnea, e até a Síndrome do Olho Seco. Em casos mais severos, chegam a resultar em úlcera de córnea, segundo Patrícia.

De acordo com a oftalmologista, o ideal é que o médico, cirurgião plástico ou oftalmologista especializado nesta área, avalie, no pré-operatório, pelo menos alguns itens antes de planejar a cirurgia.

Entre esses itens, a médica cita:

- Avaliação sobre a existência de doença sistêmica que provoque ressecamento ocular, por exemplo, doenças reumatológicas;

- Avaliação do momento de vida, no caso de mulheres que estão passando por alterações hormonais em função da menopausa, o que também pode implicar em ressecamento ocular;

- Análise do ambiente no qual vive o paciente. Se for em meio à seca e poeira, as complicações sobre a córnea exposta podem ser agravadas.

"Esses fatores não são contra-indicações à cirurgia", ressalta Patrícia Moitinho, mas exigem maiores cuidados na hora de planejar o procedimento cirúrgico.

Exames

A oftalmologista do HOB relaciona ainda outros fatores de análise importantes que devem ser feitos por meio de um exame oftalmológico de rotina antes da cirurgia plástica de pálpebra ou blefaroplastia. Os exames realizados pelo oftalmologista deverão revelar antes da cirurgia, por exemplo, a condição da lágrima e o impacto de medicamentos com corticóides que estejam em uso pelo paciente. Também é importante, segundo Patrícia, realizar uma avaliação cardiológica e os exames de sangue normais de pré-operatório para que o procedimento seja feito sob total segurança.

A oftalmologista especializada em blefaroplastia, no HOB, adverte ainda que, caso o paciente esteja usando algum anticoagulante, deve suspender no período pré e pós-operatório. Caso o paciente seja diabético, é necessário alertar sobre o risco de infecção, uma vez que a cicatrização é mais demorada nessas pessoas, completa.
 


Autor: Imprensa
Fonte: Atf Comunicação empresarial

Imprimir Enviar link

Solicite aqui um artigo ou algum assunto de seu interesse!

Confira Também as Últimas Notícias abaixo!

 
 
 
 
 
 
 
Facebook
 
     
 
 
 
 
 
Newsletter
 
     
 
Cadastre seu email.
 
 
 
 
Interatividade
 
     
 

                         

 
 
.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - R. Dr. Flores, 263 - Centro Porto Alegre - RS, 90020-120
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 3779.0602