.
 
 
Capital recebe grandes nomes da música nacional na 6ª Mostra Sonora Brasil Sesc
 
Notícias
 
     
   

Tamanho da fonte:


12/08/2019

Capital recebe grandes nomes da música nacional na 6ª Mostra Sonora Brasil Sesc

Com programação gratuita, de 14 a 18 de agosto, edição deste ano traz como tema a presença da mulher na música brasileira

Durante a 6ª Mostra Sonora Brasil Sesc, que acontece de 14 a 18 de agosto, Porto Alegre se tornará o palco de grandes talentos da música brasileira. Com o tema “Líricas femininas: a presença da mulher na música brasileira”, o evento propõe uma reflexão sobre a música no universo feminino e oferece oficinas e espetáculos gratuitos no Teatro do Sesc Centro (Av. Alberto Bins, 665). Para confirmar a participação nas atividades, é preciso retirar os ingressos antecipadamente no Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) do Sesc Centro.

Além de dar voz a artistas por meio da música, com oficinas durante o dia e shows à noite, o Sonora Brasil também terá um bate-papo sobre o mercado musical para mulheres, com a participação de Badi Assad, Lucina e Ana Fridman,  que dividirão suas experiências e processos composicionais, com mediação de Clarissa Ferreira.

Confira abaixo a programação completa do evento e conheça um pouco mais sobre algumas das participantes: 

Badi Assad

Durante seus 20 anos de carreira, a cantora, compositora e violonista se destacou como criadora de um estilo peculiar, que traz sua voz e violão como elementos fundamentais de sua música. Ao lado de nomes como Ben Harper e Tom Morello, Badi foi incluída pela revista britânica Classic Guitar entre os dez violonistas que revolucionariam o instrumento nos anos 90. Os experimentos percursivos feitos com a boca e o corpo, além da mistura da técnica do violão erudito com as sonoridades da música popular, rendeu a ela o apelido de one woman band nos Estados Unidos. 

Cátia de França

Natural de João Pessoa (PB), a cantora, compositora e multi-instrumentista foi alfabetizada pela mãe por meio de canções. Desde menina, aprendeu a dominar instrumentos como o piano, a sanfona e o violão. Mais tarde, se interessou pelos acordes de flauta e pela percussão. Ao longo de quase 50 anos de carreira, gravou seis álbuns com participações de Lulu Santos, Chico César, Xangai, Clementina de Jesus, Sivuca, Zé Ramalho, Elba Ramalho e Dominguinhos. 

Lucina

Dos anos 70 aos 90, formou uma das principais duplas da MPB brasileira ao lado de Luhli. Juntas, as cantoras, compositoras e instrumentistas foram pioneiras no lançamento de discos de forma independente e fizeram mais de 800 composições, que foram gravadas por artistas como Nana Caymmi, Tetê Espíndola, Zélia Duncan e, especialmente, Ney Matogrosso. 

Déa Trancoso

Nascida em Almenara (MG), Déa é cantora, compositora e produtora cultural. Filha de seresteiros, foi influenciada pelos violeiros, cantadores e foliões do Vale do Jaquitinhonha. Em seus mais de 30 anos de carreira, apresenta trabalhos que incorporam sonoridade e referências a ritmos da cultura popular nacional, como catimbó, samba, maracatu, moda de viola, entre outros. Seu primeiro álbum, “Tum tum tum”, lançado em 2006, recebeu quatro indicações ao Prêmio TIM de Música Brasileira, na categorias de Melhor Cantora, Melhor Disco Regional, Melhor Projeto Visual e Cantora Voto Popular, concorrendo com nomes como Maria Bethânia, Chico Buarque, Daniela Mercury e Alceu Valença. 

Ceumar

Cantora, violonista e compositora, Ceumar aprendeu a cantar e tocar violão na infância com os pais. Aos 16 anos, ganhou o prêmio de melhor intérprete em um festival de música em sua cidade natal, Itanhandu (MG). Estudou piano clássico e canto em Minas Gerais e mudou-se para São Paulo em 1995, onde ficou por 14 anos. Em 2009, mudou-se para a Holanda e gravou os discos Live in Amsterdan e Silencia. De volta ao Brasil, lançou em 2018 o álbum Viola Perfumosa, com um repertório dedicado ao universo caipira e sertanejo. Em seus trabalhos, interliga músicas tradicionais brasileiras com sonoridades contemporâneas.

Clarissa Ferreira

Gaúcha de Bagé, Clarissa é violinista, cantora e compositora. Autora do Blog Gauchismo Líquido, que discute temas ligados ao nativismo, ela também traz reflexões sobre a representação feminina na música tradicionalista e o machismo na cultura regional. Doutora em Etnomusicologia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), a artista aborda em suas canções as questões ideológicas da cultura gaúcha. 

Sobre o Sonora Brasil Sesc - O Sonora Brasil Sesc chega a sua 22ª edição com números que justificam o título de maior projeto de circulação musical do País. Promovido pelo Sesc, já alcançou 750 mil pessoas, com 6.098 concertos, de 85 grupos, em mais de 150 cidades brasileiras. Ao todo, 431 músicos já se apresentaram no circuito, que a cada biênio aborda duas temáticas diferentes e promove a circulação dos artistas por todas as regiões brasileiras. Em 2019 o tema “Líricas Femininas – A presença da mulher na música brasileira” circulará pelo RS com quatro grupos Líricas Negras, Líricas Transcendentes, Líricas Históricas e Líricas Modernas. O tema “Líricas Femininas” busca dar visibilidade à produção das mulheres, que por muito tempo foi pouco reconhecida. Ao todo serão 14 artistas, compositoras e intérpretes que apresentarão ao público em quatro circuitos os programas compostos exclusivamente por obras de compositoras e letristas brasileiras reunidas especialmente para o Sonora Brasil. 

6ª Mostra Sonora Brasil Sesc em Porto Alegre

Período: 14 a 18 de agosto de 2019

Local: Teatro do Sesc Centro (Av. Alberto Bins, 665 - Porto Alegre)

Ingressos: Todas as apresentações têm entrada franca, mediante retirada antecipada de ingressos no SAC do Sesc Centro

Inscrições para oficinas e demais informações: e-mail culturacentro@sesc-rs.com.br ou telefone (51) 3284-2071

Classificação: Livre

14/08/19 (Quarta-feira)

14h – Oficina Avós da Nossa Voz

A oficina irá conjugar memórias e afetos com a criação musical, construindo músicas que tragam um pouco da história de cada participante e, se possível, do local. Além do canto, será possível experimentar os instrumentos conduzidos pelas oficineiras/performers e ainda incorporar instrumentos trazidos pelos próprios participantes

Ministrantes: Priscilla Ermel, Vanja Ferreira, Anastácia, Rodrigues e Gabriela Geluda

Duração: 2h

Público-alvo: todos aqueles que desejem cantar histórias, faixa etária livre

Requisitos: desejar contar e ouvir histórias tendo a expressão musical como fio condutor

Vagas: 25

19h – Espetáculo Líricas Históricas

Com uma abordagem cronológica, apresentará repertório que traz à luz a obra e a história de compositoras representantes de várias fases da música brasileira, especialmente a de concerto, muitas delas sem reconhecimento público, apesar de uma produção relevante

Integrantes: Gabriela Geluda (RJ) voz, Anastácia Rodrigues (PE) voz, kalimba e pandeirão, Priscilla Ermel (SP) violão e viola caipira e Vanja Ferreira (RJ) harpa

Duração: 60min

15/08/19 (Quinta-feira)

15h – Oficina A Lembrança de Si Mesmo

Na oficina a voz física e material passeia pela voz metafísica fundamental imanente, motivando uma viagem minuciosa para dentro, a partir de qualidades transcendentes da música que desenvolvem a capacidade de ver. Por meio de exercícios alternados e simultâneos de corpo e voz, a partir do universo indígena, africano, hindu e chinês. Trabalha ainda o conceito de “composição aquariana”, baseado no conceito de “música espontânea”, dos músicos Djalma Corrêa e Stênio Mendes, que consiste na coragem de improvisar e experimentar a lúdica individualidade criadora que nos habita, explorando timbres, texturas, estéticas e mixagens de tradições milenares, em coletivos que gerem um tipo de “música do agora” que não possui fins materiais de registros ou de comércio e jamais se repetirá

Ministrante: Dea Trancoso

Duração: 2h

Público alvo: pessoas interessadas no autoconhecimento através da música, do corpo e da voz

Requisitos: a partir de 16 anos

Vagas: 30

19h – Espetáculo Líricas Transcendentes

Trata de repertório relacionado às tradições musicais do meio rural e de composições inspiradas neste universo, considerando o uso da música como meio de comunicação com as divindades, sempre enfatizando o protagonismo da mulher neste contexto, seja como intérprete, seja como tema da obra. Nesta abordagem, a espiritualidade se sobrepõe à técnica e à estética, fazendo valer o aspecto transcendente da obra

Integrantes: Déa Trancoso (MG) voz, Cuatro Venezolano e percussão, Ceumar (MG) voz, violão e percussão e Cátia de França (PB) voz, violão e percussão. *Participação especial Isabel Nogueira (RS)

Duração: 60min 

16/08/19 (Sexta-feira)

15h – Oficina Iniciação à Percussão Através dos Ritmos Brasileiros

Busca introduzir técnica e musicalmente os instrumentos de percussão através de sua prática em ritmos brasileiros. Durante o processo serão abordadas noções de timbre, pulso e subdivisão. Os padrões rítmicos realizados pelos instrumentos serão apresentados, executados pelo participante, e sugere-se que haja troca de instrumento entre os presentes, para que se amplie a noção sobre o universo dos instrumentos de percussão, e para melhor compreensão de sua composição em naipe, tão característica das diversas manifestações populares brasileiras. Entre os possíveis estilos a serem trabalhados estão o Choro, o Samba, o Jongo, o Baião, entre outros

Ministrante: Georgia Camara

Duração: 2h30

Público-alvo: interessados em percussão e música brasileira, a partir de 10 anos

Requisitos: experiência musical com instrumentos percussivos. *Pede-se que o participante compareça com ao menos 1 (um) instrumento, preferencialmente pandeiro, tamborim, triângulo, agogô, ganzá, caixa, reco-reco, tambores como surdo, zabumba ou bombo, atabaque, caxixi, berimbau

Vagas: 30 

19h – Espetáculo Líricas Negras

Apresenta repertório de músicas relacionadas às tradições religiosas de matriz africana e obras que remetam aos elementos estéticos da cultura africana, somando vozes de resistência a elementos percussivos. Mas também traz obras de compositoras negras que exploraram outras abordagens, em contextos que se relacionam com a música de concerto e com a música popular.

Integrantes: Georgia Camara (RJ) vibrafone e percussão, Vanessa Melo (BA) voz e clarinete, Rosa Reis (MA) voz e caixa e Negravat (SP) voz e percussão 

*Participação especial Negra Jaque (RS)

Duração: 60min 

17/08/19 (Sábado)

9h– Oficina De Canto Popular

Através de exercícios práticos, possibilitará aos participantes um contato mais intenso com a voz, o corpo e o cantar, tendo como foco a realização coletiva, mas, destacando a atuação individual como base desse processo. Estimular as trocas criativas, a percepção musical e estética como bases desse fazer musical.

Ministrante: Regina Machado

Duração: 4h

Público-alvo: pessoas que possuem relação com a prática do canto popular.

Requisitos: sem pré-requisitos

Vagas: 30 

15h – Mesa: Sonora Diálogos - Experiências, processos composicionais e mercado na música para mulheres

Participantes da mesa: Badi Assad, Lucina, Ana Fridman

Mediação: Clarissa Ferreira 

19h – Espetáculo Líricas Modernas

Aborda repertórios da atualidade, com estética mais próxima da música popular, porém ricos em elementos que os distinguem de obras consagradas nos meios de difusão, valorizando a experimentação e o uso de recursos expressivos inovadores, especialmente na voz

Integrantes: Lucina (MT) voz, violão e tambor, Badi Assad (SP) voz, violão e kalimba e Regina Machado (SP) voz e violão. Participação especial Elinka Matusiak (RS).

Duração: 60min 

18/08/19 (Domingo)

18h – Espetáculo Líricas Sulinas

Apresenta mulheres musicistas em uma linha temporal que rememora compositoras brasileiras e celebra o que há de mais novo no cenário da música gaúcha. No palco com direção musical de Ana Fridman e Clarissa Ferreira estarão reunidas compositoras e instrumentistas em sonoridade e formação camerística

Integrantes: Ana Fridman (direção musical), Clarissa Ferreira (voz e violino), Jéssica Berdet (voz e violão), Thaís Nascimento (violão), Nina Nicolaiewski (voz), Giovanna Mottinni (voz), Júlia Pezzi (contrabaixo), Samara Moraes (violoncelo), Gabriela Vilanova (viola), Victoria Gauto (clarinete)

Duração: 60min 

*Antes de todas as apresentações acontecerão intervenções poéticas do grupo Mina de Rima


Autor: Redação
Fonte: Assessoria de Imprensa Sesc/RS
Autor da Foto: Ricardo Ferreira

Imprimir Enviar link

Solicite aqui um artigo ou algum assunto de seu interesse!

Confira Também as Últimas Notícias abaixo!

 
 
 
 
 
 
 
Facebook
 
     
 
 
 
 
 
Newsletter
 
     
 
Cadastre seu email.
 
 
 
 
Interatividade
 
     
 

                         

 
 
.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - R. Dr. Flores, 263 - Centro Porto Alegre - RS, 90020-120
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 3779.0602