.
 
 
Maratona Todos Seguros mobiliza 52 hospitais SUS do Brasil
 
Notícias
 
     
   

Tamanho da fonte:


16/09/2020

Maratona Todos Seguros mobiliza 52 hospitais SUS do Brasil

Ações voltadas para a segurança do paciente

Atividade faz parte de projeto do Hospital Moinhos de Vento, em parceria com o Ministério da Saúde, que já reduziu pela metade a incidência de escaras e quedas de pacientes

O tratamento de um problema de saúde e os cuidados assistenciais podem ocasionar danos aos pacientes. Lesões por pressão, conhecidas como escaras, quedas e infecções são alguns eventos adversos comuns. No Brasil, estima-se que 67% dessas situações poderiam ser evitadas.

Em alusão ao Dia Mundial da Segurança do Paciente (17 de setembro), instituído pela Organização Mundial da Saúde, o projeto Paciente Seguro, desenvolvido pelo Hospital Moinhos de Vento por intermédio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS), realiza uma maratona com 52 hospitais públicos e filantrópicos. O objetivo é mobilizar os profissionais em atividades educativas e de capacitação. A competição foi dividida em quatro tarefas que vão somando pontos conforme a participação: um quiz com duas perguntas semanais sobre o tema, quatro webinars, promoção de ações de educação com colaboradores, pacientes e familiares, respeitando as medidas de prevenção da COVID-19, e participação nos cursos EAD.

Mais de 13 mil pessoas já responderam às perguntas do quiz. Uma das questões teve 800 respostas de colaboradores de um mesmo hospital. Até o momento, as instituições já desenvolveram 119 atividades.

A líder do projeto Paciente Seguro, Daniela Santos, comemora a adesão. “Não esperávamos uma resposta tão positiva. As atividades geraram grande motivação das equipes dos hospitais” conta. Ela cita que a ideia é mobilizar as instituições em torno do tema da segurança do paciente, trazendo um pouco de leveza e descontração para este momento tão difícil em função da pandemia.

Mobilização da comunidade

Uma das propostas da maratona é que os hospitais mobilizem também suas comunidades, chamando a atenção para o tema. “Está sendo um sucesso. Recebemos vídeos e fotos de atividades, com depoimentos. Um dos hospitais colocou um tapete vermelho na entrada, criou um ambiente semelhante ao Oscar, outro mobilizou a prefeitura e conseguiu iluminar um prédio público com a cor laranja, que é a cor da campanha”, cita Daniela. Ela explica que cada atividade como essas valem 100 pontos na competição. 

As outras provas são mais focadas nas equipes de saúde. Na atividade do quiz, a pergunta é enviada aos profissionais, que têm um dia para responder e computar o seu ponto. No dia seguinte, eles recebem um vídeo gravado pelas consultoras do projeto com a resposta e a orientação correta. A participação em webinar conta cinco pontos por pessoa e por live. É realizada uma por semana, e os temas são “Cuidar de Quem Cuida”, “Lesão por Pressão”, “Farmácia” e “Trabalho em Equipe”. O primeiro webinar contou com 388 participantes. Participar dos cursos EAD disponibilizados pelo projeto Paciente Seguro vale dez pontos (mínimo de seis cursos). Ao final da maratona, vencerá o hospital com a maior pontuação, resultado que será conhecido no dia 30 de setembro.

O projeto Paciente Seguro

O projeto do Hospital Moinhos de Vento para o PROADI-SUS, desenvolvido em parceria com o Programa Nacional de Segurança do Paciente do Ministério da Saúde, conseguiu reduzir em 57% a prevalência de lesões por pressão em pacientes em unidades piloto. Os resultados também são positivos nos indicadores assistenciais de redução de quedas. A adesão à higiene de mãos, importante medida para prevenção de infecções relacionadas à saúde, apresenta aumento de 55%.

Para os profissionais integrantes dos 52 hospitais participantes, foram disponibilizados nove documentos referenciais, 14 aulas presenciais, 72 vídeos de apoio, 102 ferramentas de apoio à qualidade e 13 jogos físicos abordando as metas internacionais de segurança. Quase dois mil colaboradores das instituições públicas e filantrópicas foram capacitados e quase três mil se envolveram nos projetos de gestão.

Saúde em Nossas Mãos

Outro projeto voltado para a segurança do paciente desenvolvido pelos cinco hospitais de excelência PROADI-SUS é o Saúde em Nossas Mãos. A iniciativa implementa práticas das diretrizes de prevenção de infecções relacionadas à ventilação mecânica, uso de cateteres e de sondas vesicais em 116 UTIs das cinco regiões do Brasil. Cada instituição apoia de 20 a 24 unidades por meio de visitas técnicas de suas equipes aos hospitais participantes, encontros regionais para troca de experiências, sessões de aprendizagem e apoio contínuo à distância.

De janeiro de 2018 até julho de 2020, as ações do projeto dos cinco hospitais evitaram cerca de 6.400 episódios de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS), gerando uma economia de R$ 291 milhões ao SUS. Somente nas instituições atendidas pelo projeto do Hospital Moinhos de Vento, em agosto de 2020, houve redução de 51% na incidência de infecção primária da corrente sanguínea associada a cateter venoso central (IPCSL), queda de 68% nos casos de infecção do trato urinário associada a cateter vesical (ITU-AC) e diminuição de 60% em pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV).

Atenção Primária à Saúde

O projeto APS - Formação Sobre Segurança do Paciente na Atenção Primária à Saúde oferece diferentes modalidades de educação para os profissionais envolvidos com a APS, formando multiplicadores que auxiliem a minimizar os riscos e fortalecer a segurança do paciente na APS. Os temas abordados são: conceitos de segurança do paciente, cultura de segurança, metas do programa nacional, segurança no uso de medicamentos, segurança no diagnóstico, transição do cuidado, trabalho em equipe e comunicação, envolvimento do paciente no cuidado, entre outros.

Em 2019 foram capacitados mais de mil profissionais de 22 estados e do Distrito Federal em 27 oficinas multiplicadoras. Em 2020 as atividades presenciais estão suspensas devido à pandemia de COVID-19. Na aprendizagem virtual, 985 profissionais têm acesso a materiais para consulta e estudo e participam de fóruns quinzenais e webconferências mensais.

Até o final do ano, serão lançados dois cursos EAD, cada um com oito horas de duração, e um livro sobre Segurança do Paciente na Atenção Primária à Saúde. Além disso, está previsto um seminário internacional online, nos dias 18 e 19 de novembro, que marcará o encerramento do projeto. 

Legenda da foto: Em Ponta Porã (MS), colaboradores do Hospital Regional Dr. José Simone Netto se vestiram de álcool em gel para chamar a atenção para a higiene das mãos


Autor: Melina Fernandes
Fonte: Moinhos / Critério
Autor da Foto: Divulgação Hospital Moinhos de Vento / PROADI-SUS

Imprimir Enviar link

Solicite aqui um artigo ou algum assunto de seu interesse!

Confira Também as Últimas Notícias abaixo!

 
 
 
 
 
 
 
Facebook
 
     
 
 
 
 
 
Newsletter
 
     
 
Cadastre seu email.
 
 
 
 
Interatividade
 
     
 

                         

 
 
.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - R. Dr. Flores, 263 - cj 1101- Centro Porto Alegre - RS, 90020-120
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: mappel@sissaude.com.br. (51) 2160-6581