.
 
 
Uso excessivo de telas na pandemia fez crescer problemas de visão
 
Saúde RS
 
     
   

Tamanho da fonte:


24/02/2021

Uso excessivo de telas na pandemia fez crescer problemas de visão

Com a volta às aulas, oftalmologistas recomendam atenção aos sintomas como cansaço, ardência e ressecamento

O distanciamento social decorrente da pandemia do coronavírus aumentou significativamente o uso de smartphones, tablets e computadores. Crianças, adolescentes e adultos passaram o 2020 com aulas remotas, trabalho em regime de home office, reuniões familiares virtuais e mesmo no que toca ao lazer. Esse excesso de telas fez crescer a chamada Síndrome Visual Relacionada a Computadores (SVRC), que inclui uma série de sintomas, como cansaço, sensação de corpo estranho, ardência, dor, irritação, vermelhidão, ressecamento e turvação visual.  Segundo a Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO), estima-se que 90% dos usuários que permanecem em  frente às telas - por mais de três horas diárias - apresentam algum tipo de sintoma relacionados à SRVC.

Os alertas da SBO têm sido comprovados no dia-a-dia dos consultórios.  De acordo com o oftalmologista, Dr. Cesar Silveira, ao longo de 2020 houve um aumento expressivo de queixas como cansaço visual, dor de cabeça e visão embaçada. “Embora esta realidade venha acometendo todas as faixas etárias, os pais têm relatado preocupação com o fato das crianças permanecerem um tempo ainda maior em frente às telas, o que significou  um número crescente de consultas no ano passado”, revela o médico. Como medida preventiva, ele recomenda  que - a cada uma hora de uso de telas -  seja dado um intervalo de 10 minutos, aproximadamente. “O que acontece é que com o home office e aulas on-line as pessoas saem da frente do computador e pegam o celular para acompanhar redes sociais e outras formas de lazer, ou seja, não há descanso”, alerta.  

Com a volta às aulas – seja no formato presencial ou a distância -  o oftalmologista reforça a importância de revisões  e consultas de rotina, para que qualquer problema possa ser detectado precocemente. 


Autor: Carmen Carlet
Fonte: Assessoria de Imprensa
Autor da Foto: Divulgação

Imprimir Enviar link

Solicite aqui um artigo ou algum assunto de seu interesse!

Confira Também as Últimas Notícias abaixo!

 
 
 
 
 
 
 
Facebook
 
     
 
 
 
 
 
Newsletter
 
     
 
Cadastre seu email.
 
 
 
 
Interatividade
 
     
 

                         

 
 
.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - R. Dr. Flores, 263 - cj 1101- Centro Porto Alegre - RS, 90020-120
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: mappel@sissaude.com.br. (51) 2160-6581