Imprimir
 

Livro chega para suprir carência de material voltado aos celíacos

A doença é pouco conhecida, porém, muito tem se falado na proteína causadora deste distúrbio. Os intolerantes ao glúten, ou celíacos, são pessoas que não podem ingerir alimentos que contenham a proteína, como pães, bolos, massas, bolachas, pizzas, etc. Se ingerido, o glúten causa danos, principalmente ao intestino delgado, e pode levar à compulsão do ato alimentar, propiciando o aumento de peso e obesidade. Desânimo, insônia, apatia, dentre outros sintomas, também acometem pessoas que consomem glúten e que, muitas vezes, não sabem nem que apresentam a intolerância.

Segundo um estudo feito pela Unifesp, estima-se que haja, aproximadamente, 4 milhões de portadores da doença no Brasil.

De acordo com o professor Edson Credidio, doutor em Ciências de Alimentos, “o glúten é a parte proteica do trigo e que desencadeia, principalmente, diarreia e vômito em quem apresenta intolerância a ele. Hoje, no entanto, pode-se detectar a disfunção com precisão através de um exame específico de sangue. E então, quem apresentar a doença celíaca comprovada laboratorialmente, deve consumir alimentos sem glúten”.

A dieta do celíaco baseia-se em substituir totalmente, por toda a vida, a proteína por outros alimentos que não apresentem glúten. É neste contexto que o livro Bem Comer Bem Viver surge como uma boa opção. “Por ser uma dieta bastante rígida, já que muitos alimentos contêm glúten, o celíaco tem dificuldades de encontrar um material com ideias e sugestões simples que substituam e elemento na dieta. Foi justamente nesta dificuldade de encontrar livros que me ajudassem com relação ao assunto que resolvi testar, criar e publicar receitas sem glúten”, afirma a autora Martha Baggio.

Martha conta que a grande questão das receitas sem glúten é, justamente, substituir a farinha de trigo por outras farinhas que mantenham a mesma textura e consistência das receitas. “Foi então que encontrei algumas farinhas que fizessem o mesmo papel da farinha de trigo e não comprometessem as propriedades das receitas. São exemplos: farinha linhaça, farinha de arroz, polvilho, fécula de batata, a própria farinha sem glúten e sem lactose, entre outras”.

Portanto, a boa notícia aos celíacos é que eles podem sim consumir bolos, pães e massas, desde que sejam feitos sem glúten e que surjam a partir de alternativas muito criativas e saborosas. “No livro tem receita de bolo, de pão, de macarrão, de pizza, de torta, tudo sem glúten. As receitas são tão saborosas quanto as convencionais, e ainda são leves e saudáveis. Tudo para que o intolerante ao glúten possa continuar apreciando os prazeres de uma boa mesa sem prejudicar a saúde. E isso é possível, sim!”, conclui Martha.

O Livro

Cada vez mais o mundo tenta descobrir alternativas para viver melhor e de forma mais saudável sem perder, é claro, os prazeres da vida e da boa mesa. Foi assim que surgiu a proposta do livro Bem Comer Bem Viver – mais de 300 receitas sem glúten, sem lactose e sem açúcar, todas muito saudáveis e muito saborosas.

O livro traz também, além da indicação nutricional de calorias, proteínas, carboidratos e gorduras; itens sobre alimentos funcionais, ervas e especiarias, diferenças entre diet e light, adoçantes, entre outros. As receitas são todas direcionadas ao Controle de Peso, aos Intolerantes ou Alérgicos ao Glúten ou ao Leite de Vaca, aos Portadores de Diabetes e aos que buscam uma alimentação equilibrada e balanceada.

Mais informações: www.bemcomerbemviver.com.br.


Autor: Daniella Rolim
Fonte: DeCastro Assessoria

Imprimir